Beleza Falada #02 – Primavera

mini2

Para você que ainda não conhece, Beleza Falada é um projeto do BelezaGeek para criação e divulgação de audiocontos e audiobooks. Confira agora o episódio 2 do projeto.

Primavera é um conto sobre a superação de um jovem que sofreu uma grande perda, a qual alterou drasticamente seu modo de viver. Escrito por Kaio Lopes. Você pode visitar o perfil do escritor no Facebook, clicando aqui.

Clique no play abaixo e ouça esse conto.

capa2

Primavera

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Autor: Kaio Lopes

Interpretação: Bruna Evelyn

Edição: Bruna Evelyn

Música: “Go” – Boys Like Girls

DOWNLOAD: Clique AQUI com o botão direito do mouse e escolha a opção “Salvar Link Como” para baixar o arquivo no formato MP3.

botão itunes

PRIMAVERA

Era fim de tarde. Começo da primavera daquele ano. O sol pálido iluminava timidamente as copas das árvores que rodeavam a casa. Havia muito tempo que ele permanecia ali, na janela, observando a paisagem lá fora. Há anos não saía de casa. Não sentia vontade de explorar o mundo, muito menos de conhecer pessoas novas. Não tinha animais de estimação em sua casa e as plantas há muito haviam morrido por falta de cuidados. Não tinha contato com outro ser, seja ele de qualquer espécie, há tempos. Não era desleixado. A ordem em sua casa e a organização de suas coisas era impecável.  Após a morte repentina de seus pais resolveu se isolar. Não queria sofrer a dor da perda outra vez, então decidiu não se arriscar. Já estava se tornando uma lenda em seu pacato vilarejo de interior. O fantasma da casa cinza é como o chamavam.

Estava no auge dos seus vinte e poucos anos, e naquele dia foi como se alguma coisa o estivesse chamando do lado de fora, irresistível. Indeciso, deu algumas voltas ao redor da sala pequena, debatendo consigo mesmo se deveria ou não sair. Levou em conta o que as pessoas poderiam pensar ao seu respeito. Ponderou se seria sensato abandonar seu refúgio simplesmente para observar novamente o mundo e as pessoas que o cercavam. Mesmo sem saber, ficou apreensivo ao tentar imaginar suas reações ao se deparar com as coisas lá fora…

Por fim, decidiu que estava mais que na hora de viver um pouco.

Se barbeou sem pressa, arrumou os cabelos com as mãos, vestiu uma das camisas de flanela e abriu a porta da frente. Sentiu o vento morno acertar-lhe o rosto e sorriu com a sensação. Tentou se lembrar qual tinha sido a última vez que havia se permitido tal coisa.

Imediatamente lembrou-se de sua mãe lhe dizendo uma de suas frases preferidas: Assim como as flores da primavera nascem depois de um inverno rigoroso, devemos sempre nos dar uma segunda chance de buscar a felicidade.

Dentista, viciada em séries, filmes, esmaltes, tecnologia e que só sai de casa acompanhada de seu querido smartphone.

Twitter YouTube 

Comments

comments

Comente

DEIXE SEU COMENTÁRIO: